Cassandra Clare
(5/5)
Editora Galera
2011
404 páginas
Sinopse: PODE CONTER SPOILERS DO PRIMEIRO LIVRO
Clary Fray só queria que sua vida voltasse ao normal. Mas o que é “normal” quando você é uma Caçadora de Sombras assassina de demônios, sua mãe está em um coma magicamente induzido e você de repente descobre que criaturas como lobisomens, vampiros e fadas realmente existem? Se Clary deixasse o mundo dos Caçadores de Sombras para trás, isso significaria mais tempo com o melhor amigo, Simon, que está se tornando mais do que só isso. Mas o mundo dos Caçadores não está disposto a abrir mão de Clary — especialmente o belo e irritante Jace, que por acaso ela descobriu ser seu irmão. E a única chance de salvar a mãe dos dois parece ser encontrar o perverso ex-Caçador de Sombras Valentim, que com certeza é louco, mau… e também o pai de Clary e Jace. Para complicar ainda mais, alguém na cidade de Nova York está matando jovens do Submundo. Será que Valentim está por trás dessas mortes? E se sim, qual é o seu objetivo? Quando o segundo dos Instrumentos Mortais, a Espada da Alma, é roubada, a aterrorizante Inquisidora chega ao Instituto para investigar — e suas suspeitas caem diretamente sobre Jace. Como Clary pode impedir os planos malignos de Valentim se Jace está disposto a trair tudo aquilo em que acredita para ajudar o pai? Nessa sequência de tirar o fôlego da série Os Instrumentos Mortais, Cassandra Clare atrai os leitores de volta para o lado mais obscuro do submundo de Nova York, onde amar nunca é seguro e o poder se torna a mais mortal das tentações.

Opinião: O livro continua com a mesma intensidade de Cidade dos Ossos, só que um pouco mais dinâmico.
Ainda acho que a história gira mais em torno de Jace do que de Clary, talvez em Cidade das Cinzas isso fica mais evidente, já que ele é confrontado diretamente por Valetim e pela Clave. Valentim o quer de seu lado e, por outro lado, a Clave (por meio da Inquisidora) não acredita que ele é um espião de Valentim e começa a investigá-lo.
Jace precisa tomar várias decisões para evitar que Valentim prejudique ainda mais os seus amigos e, principalmente Clary.
Clary continua com o dilema amoroso Jace x Simon, mas há tantas descobertas, dilemas e monstros para matar que a história não fica chata e nem vira um dramalhão romântico.
E para não deixar de ser clichê, a Cassandra dá uma super deixa para o próximo livro, que nos faz querer ler na mesma hora em que fechamos Cidade das Cinzas.