REDIMIDAP.C. Cast; Kristin Cast
(4/5)
Editora Novo Século
2015
384 páginas

PODE CONTER SPOILERS DOS LIVROS ANTERIORES


Uma foto publicada por Poly Quintas (@polypop) em


Zoey Redbird se rendeu a polícia após aparentemente matar dois homens. Ela se recusa ficar perto de seus amigos e mentores, decidindo assim abdicar da transformação e enfrentar a punição que acha que merece.
Mas seus amigos não aceitam essa decisão tão fácil assim e começam a investigar o caso para salvá-la da escuridão em seu espírito.
Neferet se revela aos mortais como Deusa das Trevas e está mais poderosa do que nunca. Ela corta totalmente os laços com os vampiros e começa a espalhar o mal por Tulsa.
Os vampiros da Morada da Noite aliam-se à polícia e entidades religiosas. Eles tentam unir todas as forças para vencer Neferet.
Zoey precisa aprender a usar a pedra da vidência e a magia antiga para acabar com as trevas, mas tem medo de não saber controlar a situação e deixar as trevas reinar.

[…]Só posso controlar a mim mesma a as minhas reações aos outros. E, quando tudo o mais dá errado, eu escolho a bondade. Mostro compaixão. Então, se fiz escolhas ruins, pelo menos não causei danos ao meu espírito.
P. 25

Quase não posso acreditar que finalmente a saga House of Night chegou ao fim! Foram 12 livros de uma história razoável, mas de certo modo cativante.
Aconteceu tanta coisa na história que no final eu já não me lembrava mais quem tinha morrido, quem tinha sobrevivido, quem era das trevas, quem voltou para a luz. Este é o problemas com séries longas, o tempo entre um livro e outro deixa os leitores perdidos no meio de tantos acontecimentos.
Percebi que as autoras amadureceram muito ao longo dos livros e este foi o melhor deles. A trama foi amarrada, grande parte dos diálogos longos e sem conteúdo foi extinta, há uma descrição maior das cenas e finalmente podemos conhecer as intenções dos personagens centrais.
Algumas cenas foram bem emocionantes, mas não houve quase nada de ação. Pela proposta, Redimida seria o livro com uma batalha épica, cheia de destruição e mortes, mas não houve cenas de ação.
Apesar de realmente ter acontecido o duelo entre luz e trevas tudo aconteceu sem derramamento de sangue, um verdadeiro fiasco para quem esperava lutas com muitas mortes.
Achei que foi desnecessário ter mais um livro para explicar a vida de Neferet (A maldição de Neferet). Assim como todos os demais livros paralelos à saga. Foram DOZE livros para explorar os personagens e mostrar toda a essência deles e o que mais teve foram diálogos inúteis da horda nerd.
É uma saga totalmente previsível e cheia de clichês adolescentes, mas é um bom entretenimento. Gostei da saga como um todo e me diverti lendo, não posso mentir. Mas a melhor parte é que finalmente a Zoey Passarinha está livre para voar e os leitores podem dormir sossegados sabendo o que acontece (como se fosse uma surpresa).

– O amor é mais forte que o ódio. Essa é a única verdade absoluta no universo.
P. 105

De todas as capas essa foi, com certeza, a mais bonita. O dourado com o preto enriqueceu muito. Compraria a saga inteira só para ter Redimida na estante.
Miolo e diagramação interna seguindo o mesmo estilo dos livros anteriores. Sem nenhum erro de revisão.