Escrevendo FanFics: guia completo

Escrevendo Fanfics

Ok. Eu sei que eu abandonei o blog, mas tudo o que eu queria nessa quarentena era tempo para ficar ociosa (e postar). Como querer não significa poder, só voltei hoje para falar de um assunto que já queria ter falado há muito tempo: FANFICS.

Conheci esse universo quando estava no ensino fundamental, mas recentemente ele voltou com força para minha vida.

Escrevendo Fanfics

O que é?

Fanfics (ou simplesmente fics) são contos ficcionais inspirados em histórias já existentes. Esse movimento teria se iniciado na década de 1960 com histórias inspiradas em Star Trek.

Hoje podem ser inspiradas em absolutamente qualquer coisa, até mesmo pessoas reais (famosas ou não).

Alguns autores apoiam, enquanto outros como George R.R. Martin e Anne Rice não gostam.

Diversos autores começaram sua carreira escrevendo fanfics: E.L. James, Carolina Munhoz, Cassandra Clare e Babi Dewet são alguns exemplos.

A maior vantagem das fanfics é a democratização da escrita. Todos podem escrever, basta ter uma ideia boa. Correção de ortografia e vocabulário vêm com o tempo, mas o foco principal é a criatividade.

Outra coisa que eu gosto é o feedback rápido. Você posta um capítulo e já sabe se o leitor está gostando ou não.

Sobre o que escrever?

Como eu disse, absolutamente qualquer coisa. O que eu acho mágico no universo das fanfics é que você não precisa ter uma história que seja coerente, qualquer tipo absurdo é aceito. Para onde sua imaginação mandar você vai. Quer fazer um crossover envolvendo Harry Potter, Jogos Vorazes e Riverdale? Só vai. Coloque suas ideias no papel e escreva.

Como escrever?

Bom, minhas dicas são:

  1. Tenha uma ideia.
  2. Organize e desenvolva.
  3. Pesquise sobre a história: onde acontecerá? Quando acontecerá? Por que o evento acontecerá? Quem são os personagens? Qual o objetivo dos personagens?
  4. Leia muito: ler é ótimo para você aprender a desenvolver a escrita, além de exercitar a criatividade.
  5. Pratique: escreva, escreva e escreva!

Onde ler/publicar?

Há diversos sites por aí, mas vou citar os que eu conheço: Wattpad, Spirit, Nyah!, Archive of our own, Fanfiction

Para ler em inglês eu gosto muito do Archive of our own e do Fanfiction.

Minha experiência

Eu comecei a escrever no Ensino Fundamental, escrevi umas 3 fics com as Spice Girls. Naquela época não tinha sites ou fóruns sobre fanfics e eu escrevia em folhas de fichário e trocava os capítulos com minhas amigas. A frequência de “postagem” dependia da quantidade de dever de casa e do grau de dificuldade das provas. Então veio o Ensino Médio e a necessidade de estudar para o vestibular, depois faculdade, cursinhos… vida de adulta e eu abandonei por um tempo.

Em 2017 decidi voltar a escrever. Eu estava com uma ideia fixa, já tinha os personagens e a história e comecei a escrever. Demorei para terminar a história? Demorei, mas finalizei. Agora estou com outras duas em andamento e eu não faço a menor ideia quando irei finaliza-las.

Meu processo de escrita funciona assim:

Eu imagino a cena, pesquiso sobre a ambientação (onde está acontecendo? é verossímil?), escolho uma trilha sonora, escrevo e reviso. Todas minhas histórias têm trilha.

Dicas

Tenha uma frequência de postagem e ganhe leitores fieis. Se possível, tenha um ou dois capítulos já escritos ao publicar um. Assim quando você tiver um bloqueio criativo você já tem conteúdo para os seus leitores enquanto novas ideias não surjam.

Ao receber um comentário positivo agradeça. Mantenha um bom relacionamento com os seus leitores.

Se receber um comentário negativo, não guarde aquilo com você. Apague e ignore. Não alimente os haters. Só tenha atenção: o comentário foi realmente negativo ou a pessoa quis te dar uma dica e acabou usando palavras brutas?

Vendendo meu peixe

Quem quiser ler minhas histórias, eu gosto muito de postar no Spirit. Ainda estou tentando entender o Wattpad. Mas cliquem nos links para irem direto ao meu perfil.

Falando um pouquinho das minhas histórias:

Após a escuridão abençoada

A história acontece após o último episódio da terceira temporada de Penny Dreadful (The Blessed Dark – daí o nome estranho). Na verdade, a fic começa quando Ethan aperta o gatilho (quem assistiu sabe o que aconteceu), mas o alvo dele foi outro. Ainda segue o clima vitoriano, misturando terror, sobrenatural, todos os personagens originais. Eu tentei dar um fim mais digno para a série. Coloquei bastante citações de poesias, busquei muita inspiração no John Logan e na série em si. Coloquei cenas que eu quis tanto que acontecessem que meu coração doía. Está finalizada.

Alice in wonderland

Os mais antigos na internet lembram de uma menina que tinha um blog com fonte verdana, escrevia todas as palavras com letra minúscula e o topo era uma ilustração de Alice no País das Maravilhas. A Alice era minha amiga e tinha uma vida que dava uma novela, então por que não escrever sobre ela? Fatos reais, fatos da minha cabeça e totalmente escrita em formato de blog. Ainda em processo de escrita. Reestruturei alguns capítulos e voltei a escrever capítulos originais há pouco tempo.

Underground

Baseada na série Penny Dreadful (Hello darkness my old friend). Uma profecia antiga conta que o Diabo procura sua noiva e assim que ele a reencontrar o mundo se transformará em caos e terá início o apocalipse: Toda luz chegará ao fim e o mundo viverá na escuridão. Os escondidos subirão e comandarão. A história se passa em Londres, 2019 e
Vanessa Ives ainda não sabe, mas este foi o último ano normal na história da humanidade. Ela é a peça chave nesse embate entre luz e trevas. Totalmente inspirada nas desgraças de 2020. Atualização semanal e o fim depende da nossa realidade (estou falando sério, misturo bastante realidade e fantasia, com links de reportagens para provar meu ponto).

Continue Reading

A vida em tópicos

Eu sei que eu ando meio afastada do mundo blogueiro. Na verdade, afastada do meu blog, porque eu continuo lendo os posts alheios, assistindo a vídeos, vendo postagens nos grupos no Facebook, mas sem vontade de uma participação mais ativa.
Acontece.
Vou abandonar o blog? Não, não vou.
Só não acho justo fazer algo meia-boca ou deixar um comentário vazio só para dizer que estou presente, só para ter números. Cheguei naquela fase da vida que caguei para isso.
Já cheguei para migues no privado e falei: “Sabe aquele seu post? Eu gostei.” As pessoas ficam mais felizes com comentários nos posts? Ficam. Mas olha, migue, nem na melhor fase blogueira da vida eu estou, o meu “eu gostei” significa que o seu trabalho está muito bem feito e que você está no caminho certo. Continue.
Eu estou aqui cuidando da minha vidinha, colocando as coisas no lugar, ajeitando a vida fora da blogsfera para depois trazer conteúdo legal. Melhor assim, né?
Já que estamos aqui tendo uma conversa legal e sincera, vou contar minha vida em tópicos e dizer coisas que aconteceram e estão acontecendo.

1. Brownie morreu. No sábado ele estava bem, mas começou a sentir dor no fim da tarde. Ele estava bem, só com dor (a gente pegava e ele não gostava). Dei um remédio para dor e fiquei no WhatsApp com a veterinária dele durante a noite. Gengivas saudáveis, comeu e bebeu água de manhã, mas parou de se alimentar e durante a madrugada teve dificuldades em respirar. A vet disse que se ele tivesse alguma coisa diferente era para levar para o hospital que ela iria lá. Domingo de manhã, arrumei as coisas, coloquei ele na caixa de transporte e saí. Eu moro há 14km do hospital veterinário. Fiz o percurso em 13 minutos. Mas meus gatos são todos muito assustados. Eles odeiam ficar fora de casa, entram em pânico. A menos de 4km do hospital ele enfartou. O veterinário de plantão fez massagem cardíaca, mas não deu.
Foi uma diferença de 20 minutos entre as mensagens que eu troquei com a veterinária. “Estou saindo de casa” (quando estava arrumando as coisas) e “Ele enfartou chegando no hospital” (depois que o veterinário falou que ele tinha morrido). Foi um choque para todo mundo.
Mas fizemos um funeral completo para ele. Velório, enterro (no cemitério) e missa de 7º dia na igreja de São Francisco.
Ajudou a superar.
Acho que um ser que só nos deu amor merece um ritual digno. Considero meus bichos mais do que considero muita gente. Desculpa, prefiro animais.

2. Não gravei mais vídeos de Planeje Comigo! para o canal porque estou sem planner! Comprei e paguei o bendito em outubro. Não chegou até hoje. Ficou parado em Curitiba quase dois meses e como eu comprei com a Chris, tem aquela parte de chegar para ela, ela me enviar. Quando chegar e tudo estiver em mãos eu volto a gravar.
Essa falta de planner me desanimou tanto que nem vontade de editar o último Planje Comigo! do ano eu tive.
Mas vamos vivendo bem sem isso e sem remorsos.

3. Estou escrevendo uma fan fic. E isso é a coisa que mais me deixou feliz nos últimos tempos. Não é nada demais, não é uma obra prima, não é a melhor coisa que eu já escrevi na vida. Mas vocês têm noção de que eu não escrevo NADA desde 2008? Eu quis muito escrever e voltar a escrever antes, mas não vinha nada. Ou eu achava que não valia a pena. Mas então eu tive um estalo e comecei a escrever e saiu algo plausível de ser colocado em palavras e estou no terceiro capítulo.
É uma fan fic sobre Penny Dreadful, eu peguei a última cena com a Vanessa e modifiquei, criei um final alternativo e a história se desenrola a partir daí. O nome é a tradução do último capítulo The Blessed Dark modificada. Talvez tivesse ficado melhor deixar tudo em inglês, mas quis aportuguesar e virou Após A Escuridão Abençoada. Está no Spirit e pode ser acompanha por aqui:

Fanfic Após a escuridão abençoada

Beijos de luz e até a próxima resenha. (sim, o próximo post será de resenhas)

Continue Reading

Top 3 de Halloween

Eu adoro Halloween! Na época de escola e curso de inglês era a data mais esperada no ano. Minhas fantasias eram as melhores e eu sempre ganhava prêmios ganhei duas medalhas de melhor fantasia.
Com o passar dos anos as festas e as oportunidades de festa foram acabando, mas a data sempre terá um lugarzinho no meu coração e eu comemoro de outras formas (como postar no blog).
Este ano eu fiz um top 3 das minhas coisas favoritas que tenham a ver com o Halloween:
top 3

TOP 3 FILMES

1. A Órfã
O melhor filme de todos os tempos: uma adorável garotinha de origem russa, de 9 anos é adotada por uma família americana e coisas estranhas começam a acontecer na casa.
E a voz da Esther cantando no trailer? Que amor! Isabelle Fuhrman fez uma atuação excelente. E tem Vera Farmiga divando.
É um filme bem fraco para quem gosta de filmes de terror, mas é um dos meus favoritos de todos os tempos.

2. Invocação do Mal
Pode colocar os dois filmes, né? Vera Farmiga (rainha suprema) e Patrick Wilson fazendo Ed e Lorraine Warren são os melhores. A química entre os dois atores em cena é ótima e eu fico tão encantada com a atuação dos dois que esqueço que são filmes de terror.
A parte mais assustadora nos filmes é no início quando falam que são baseados em fatos reais. A freira maldita do segundo filme também me assustou bastante (porque eu odeio freiras malditas e palhaços), mas o terror é em um nível bem aceitável.
ed-lorraine-warren

3. Pânico
A trilogia toda entra aqui, até mesmo o 4º filme que eu não gostei. Pânico foi o filme que me despertou para o gênero. Eu ia pro cinema com minha mãe assistir na estreia e a gente se amarrava.
Assisti a todas as outras franquias, como Eu sei o que vocês fizeram no verão passado… mas nenhum outro filme é tão bom quanto Pânico.
Aprendi todas as dicas de não atender à porta, não ficar conversando com estranhos no telefone e não subir às escadas ao ser perseguida com ele. Merece a colocação.

TOP 3 SÉRIES

1. Penny Dreadful
Amor da minha vida que eu nunca vou superar o fim. Penny Dreadful conta a história de Vanessa Ives e sua luta contra as forças do mal. Tem lobisomem, vampiros, o Dr. Frankstein e sua criatura, bruxas e a melhor parte: Eva Green falando o Verbis Diablo.
Só de lembrar que acabou bateu a bad e a vontade de ir no cemitério levar flores para a Vanessa Ives.
penny_dreadful_1

2. Bates Motel
Olá, Vera Farmiga, você vem sempre aqui?
Eu juro que eu comecei a assistir a série por causa de Psicose e que nem sabia que a Vera fazia parte do elenco (muito menos que era protagonista), mas foi impossível não me apaixonar, né?
Fico com tanta raiva da Norma e do Norman que faço maratona quando começo a assistir. Genial a ideia de fazer uma série contando como o assassino chegou ao auge em Psicose.
Um Tocantins inteiro para a produção.

3. Salem
Dia das Bruxas sem bruxas não é Dia das Bruxas, né amores?
Eu coloquei Salem na geladeira quando viciei muito em Penny Dreadful, mas a história é boa e eu preciso retomar, e quem sabe reassistir tudo.

TOP 3 CLIPES

1. Everybody
Everybody era meu clipe de Halloween preferido quando passava naqueles especiais da MTV. Eu nem gostava muito dos Backstreet Boys, mas Everybody era a música que eu mais gostava e sabia até a coreografia.

2. Don’t wanna let you go
Alguns anos depois Five lançou um clipe na mesma vibe de terror/suspense e eu amei (e não era apenas porque eu era fã da banda).
Tem a utilização da tecnologia para assustar os meninos da banda e eu adoro a fã nerd louca dos computadores.

3. Viva Forever
A música é linda e o vídeo não deveria ser de terror, mas gente a história é muito bizarra. Duas crianças entram na floresta e se perdem. Eles encontram um brinquedo e de dentro dele saem as fadinhas malditas das Spice Girls, que ficam dançando e levam o menino embora.
Quem precisa de filme de terror quando se tem um clipe das Spice Girls? Ninguém, né?

TOP 3 MÚSICAS

1. Halloween – Aqua
2. Thriller – Michael Jackson
3. Highway to hell – AC/DC

TOP 3 LIVROS

1. Os Sete
2. Sétimo
3. Sementes no gelo

Eu não leio muitos livros de terror. Prefiro os romances e os suspenses. Acho que todos os que eu li foram do André Vianco e sou realmente fã da escrita dele. Li muitos livros do cara e todos são bons, mas selecionei os que eu mais gostei.

Meu Top 3 de Halloween ficou assim e o seu? Como seria?

Continue Reading