Papai
Já não nos falamos há um tempo, né? Há exatamente 18 anos, 1 mês e 6 dias, mas olhando assim não parece tanto tempo. Desculpa por eu não ter te dado um pedaço de bife no almoço, eu sei que você sabe que não era proposital, que eu não queria mesmo te negar comida, assim como eu também sei que você não queria nada do meu prato, só estava mexendo comigo. Só sinto porque aquele “não” foi a última palavra minha que você ouviu. Dentre todas as coisas no universo que eu poderia te falar, saiu um “não”, mas quem poderia imaginar que seria assim, não é mesmo?
Tudo bem, já superei, mas precisava te dizer com todas as palavras o quanto eu senti por isso.
A vida não foi fácil desde então, mas estamos bem. Acho que você teria se cuidado mais e se preocupado mais com os negócios se soubesse que deixaria tantas coisas para mamãe resolver, mas você não sabia, não é mesmo? Só foi saber naquele 4 de julho.
No fim crescemos, amadurecemos e aprendemos muito juntas. Formamos uma boa equipe, você gostaria de ver a gente trabalhando.
Senti sua falta em todas notas máximas na escola que tirei, não recebi mais 10 reais por cada 10 que tirava. Senti sua falta nas formaturas da 4ª série, 8ª série e 3º ano (não tive festa nessas duas últimas, mas queria ver sua cara de orgulho ao final do ano).
Senti sua falta quando comecei e terminei o curso de inglês. Não tinha ninguém em casa para praticar comigo e conversar sobre a sua América. Adoraria ter feito planos com você de conhecer as Disney (World e Land) e Miami Beach.
Senti sua falta em todas as formaturas de curso de modelo, você teria odiado todas, mas a gente teria dançado valsa e teria sido especial.
Senti sua falta na formatura da faculdade, de tirar foto com você e o canudo e de dançar valsa com você no baile de formatura. Teria sido mágico, especial e muito emocionante.
Mas acho que senti muita mais sua falta naquele primeiro dia dos pais em que eu não sabia o que fazer com o cartão feito na escola. Os anos seguintes não aliviaram a saudade, mas aprendi o que fazer com os cartões e as comemorações nas escolas.
Sentirei sua falta na minha próxima formatura e, se eu casar, no dia do meu casamento. Tem situações na vida de uma garota que um pai faz falta, muita falta.
Não me tornei mais forte por sua ausência, nem tampouco mais fraca, as coisas teriam sido diferentes, mais fáceis, mas no fim eu seria a mesma.
Nossos quase 10 anos de convivência foram suficientes para aprender toda sua sabedoria, generosidade, paciência e sinceridade. Só preciso exercitar melhor seus ensinamentos.
Obrigada por tudo o que fez por mim diretamente nesses 10 anos e indiretamente nesses últimos 18.
Te amo para sempre.
Feliz dia dos pais.

Esse post foi um oferecimento Rotaroots, um grupo de blogueiros com propósito mais old school e voltado para conteúdo de qualidade. Conheça o grupo no Facebook e o site.