O_HOMEM_PERFEITOVanessa Bosso
(4/5)
2014
Editora Novo Conceito (Novas Páginas)
222 páginas

Melina é uma menina sem muita sorte na vida. Ela acaba de flagrar o namorado a traindo, perder o emprego e ter sua poupança confiscada. Devido a tantos problemas ela precisa abandonar sua vida em São Paulo e voltar à pacata Paraty para recomeçar.

O que é seu está guardado e virá no tempo certo, independentemente da velocidade com que você corra.
P. 16

Para quem já passou dos vinte e poucos anos ter que recomeçar sua vida do zero parece o fim do mundo. Enquanto todos ao redor parecem estar em um emprego estável, a vida começando a se equilibrar e os relacionamentos passando para um nível mais sério não ter nada dessas coisas é bastante frustrante e é exatamente assim que Melina se sente.
Aos 18 anos ela saiu de Paraty para estudar publicidade em São Paulo e estava bem encaminhada até todas as tragédias acontecerem de uma só vez. Melina então pega seus 282 pares de sapatos, coloca em Lúcifer (seu jipe vermelho) e parte de volta à cidade em que cresceu. O plano B de Mel é trabalhar na pousadas dos avós até se reencontrar.
Mas apesar de tanto coisa ruim acontecendo, Melina não desiste de sonhar com o seu príncipe encantado. Mel até escreveu para o Universo contando nos mínimos detalhes como seria o seu homem perfeito.

Universo, obrigada por conspirar a meu favor. Agradeço por me enviar o homem perfeito, aquele com quem serei feliz por toda a eternidade, minha alma gêmea.
P. 52

O que Mel não esperava é que o homem perfeito de fato existe e está mais perto do que ela imagina. E o pior: está prestes a se casar com a vaca da sua arqui-inimiga.
O livro é um típico chick-lit, bem comédia romântica, super leve e ótimo para ler em uma tarde preguiçosa. Ele é fininho (tem apenas 222 páginas) e a leitura é muito tranquila.
É todo escrito em primeira pessoa e vemos tudo pelos olhos de Melina, sentimos toda sua paixão, raiva e vergonha.
Melina é muito desastrada e ela conta cenas hilárias. Eu dei muitas gargalhadas enquanto lia imaginando como seria ver seus micos ao vivo. Por sorte, resolvi ler em casa, sozinha e dentro da piscina, se fosse na rua as pessoas me achariam louca por estar tendo crises de riso por causa de um livro

Existem momentos da vida em que o mundo fica em suspenso e o espaço-tempo desaparece. É como se fôssemos transportados para outra dimensão, um lugar onde não há medos ou dúvidas.
P. 101

Não conhecia a escrita da Vanessa Bosso e fiquei muito contente em ver como a literatura nacional tem evoluído. Particularmente eu gosto muito de autores nacionais, não importa se são conhecidos ou não, ver uma obra escrita em nosso idioma com lugares que a gente conhece ou pode ir qualquer dia desses porque é perto é uma sensação maravilhosa. Sem contar que os livros sem sua língua nativa têm mais identidade e as coisas saem naturalmente.
Não desmerecendo o trabalho dos tradutores, mas as diferenças entre ler um livro no idioma original e um traduzido são gritantes e foi com este livro que eu observei melhor e percebi as diferenças. E fiquei muito feliz por notar que o Brasil está cheio de novos talentos sendo descobertos e contribuindo para a cultura literária do país. Autores brasileiros, continuem o trabalho que tá lindo e maravilhoso <3

Livro + Piscina=<3
Livro + Piscina = <3

Agora voltando a falar do livro… Eu gostei (e muito!) e foi um desses livros que me seduziu nas primeiras páginas. Vi gente falando que não conseguiu terminar de ler e fico imaginando como, porque realmente o início do livro é bem instigante. Vamos convir que em boa parte da história a Melina é fútil e um pouco patricinha, mas como eu amo Becky Bloom isso não foi nenhum problema para mim.
A única coisa que eu não gostei mesmo foi o dramalhão que antecedeu o fim da história. Os últimos capítulos pareciam a última semana da novela, onde tudo acontece. Achei que foi uma história curta para tantos acontecimentos no final. Mesmo assim eu gostei e recomendo a leitura.

Não deixe a razão cegá-la. Em casos como esse, só o coração pode iluminar o caminho.
P. 124

Eu adorei a capa, divertida e chamativa. Bem mulherzinha para chamar a atenção das leitoras fãs de chick-lit. O miolo também é bem trabalhado. Entre um capítulo e outro há frases e rabiscos como um diário. Achei fofo (e sim, me deu vontade de abraçar o livro e a autora no final).