Segunda bossa nova

Das coisas que ninguém nunca saberia sobre mim se eu não contasse: eu gosto de bossa-nova. E não, eu não sei cantar de cor Águas de Março (deixa isso para a Analu), mas eu amo acordar domingo de manhã ouvindo Bossa Nova (em português, em inglês e em francês – porque gosto de ser poliglota). Nada melhor do que começar um dia preguiçoso do que com um som calmo e tranquilo como uma brisa.
Mas eu gosto da bossa nova de raiz, aquela que começou nos anos 50 e foi até meados dos anos 60, quando se transformou em MPB e recebeu influência de tudo quanto é estilo. Eu prefiro a mistura jazz e samba e acho lindo demais ouvir as versões tradicionais em outros idiomas e regravadas por cantores novos. Bate até um orgulhinho de ser brasileira.
segunda bossa nova
Apesar de eu não ser 9vinha, bossa nova não é coisa de velho, eu gosto do estilo desde adolescente, quando era noveleira e só assistia às novelas do Manuel Carlos por causa da trilha sonora (há!).
Ainda tenho os dois pés grudados no pop, mas é bom variar um pouco, né?! Então vem ouvir música boa comigo, vem. Vamos começar a semana em ritmo de uma tarde em Itapuã.
segunda bossa nova 2

(se o player não abrir, Ouça no Spotify).

Imagem: Gratisography

Continue Reading

7 coisas que eu aprendi com as Spice Girls

Semana passada as Spice Girls voltaram à mídia com os rumores de que elas voltariam para uma turnê de 20 anos de Wannabe. No Twitter pessoal das (ex-)integrantes elas até brincaram com a notícia. Mel C se perguntou se deveria voltar a ensaiar saltos mortais para trás e Emma respondeu que talvez ela precisasse fazer as xuxinhas.
E a pergunta fica no ar: elas voltarão ou não?
Ao ver essa comoção toda lembrei de toda minha trajetória como fã e enumerei algumas das lições que aprendi com elas.

1. Não crie expectativas

Crie unicórnios dourados, mas jamais crie expectativas. Elas foram as pessoas que mais me decepcionaram na vida. Inúmeras vezes chorei rios por causa dessas 5 mulheres e de tanto me decepcionar com elas eu deveria ter aprendido aprendi que não devemos esperar nada das pessoas.
De todas as decepções, a maior delas foi em 2007 com a turnê de retorno. Elas anunciaram que fariam shows pelo mundo inteiro, inclusive na América do Sul (Buenos Aires) e quando a demanda por shows se mostrou maior que a agenda delas, as criaturas abriram novos shows em Londres, EUA e meia dúzia de cidades europeias e depois cancelaram os shows no resto do mundo.
Elas alimentaram meu sonho de adolescência e depois tiraram-no de mim sem nem pedir perdão.
Só quem é fã entende o sentimento.
compromisation

2. Sua mãe é sua melhor amiga

Que adolescente considera a mãe uma amiga? Por causa das Spice Girls eu passei essa fase da vida sem ter nenhum problema com a minha.
E ela ainda ganhava uma fita K7 ou um CD com a música Mama para ela ouvir.

3. Girl Power

Girl Power resume todo o movimento feminista dos anos 90. Nada de queimar sutiãs ou ir para as ruas protestar ativamente. Girl Power resume a força feminina e prega a igualdade dos sexos. A mulher pode fazer o que ela quiser. Se quiser usar roupa curta pode usar, se quiser usar roupas esportivas o tempo todo pode usar, se quiser tomar a iniciativa com o sexo oposto pode tomar.
Aprendi tanto com o girl power e tinha ele tão ativo na minha vida que eu quase fiz minha monografia de conclusão de curso de Direito sobre a jornada de trabalho feminina.
girlpower
O girl power não estava limitado apenas aos direitos femininos, ia muito além e por causa dele eu conheci ótimas cantoras e artistas (tudo por indicação das Spice Girls).

4. Inglês

Eu tinha uma grande aversão ao estudo de outro idioma, principalmente o inglês. Minha mãe tentou me matricular na escola de inglês umas duas vezes quando eu tinha 7 ou 8 anos e eu não queria. Me simpatizei um pouco com o espanhol, mas depois que me tornei fã das Spice Girls fiquei fanática por tudo relacionado a elas e quis aprender o idioma nativo das moças.
spicegirls_unionjack

5. Amizade em primeiro lugar

Claro que “amizade nunca acaba” (friendship never ends) se tornou um dos meus lemas de vida. Por mais que elas tenham demonstrado que elas não consideram tanto esse lema eu o ainda levo comigo. Sabe aquilo que as meninas de 12 anos falam na escola que nunca trocarão a amiga pelo namorado? Eu ainda acho que deve ser assim e fico #chatiada quando vejo que nem todos tem essa mesma opinião.
wannabequote

6. Esconder revistas

Toda semana eu passava na banca de revistas para comprar coisas com as Spice Girls, meu coração sempre doía quando eu via duas revistas que eu queria, mas eu só tinha dinheiro para uma. Então a estratégia era prometer à segunda que voltaria para busca-la e esconde-la bem entre as outras revistas.
Isso se tornou muito útil para esconder o último exemplar de um livro que eu quero muito na livraria.
Obrigada, Spice Girls!
melb

7. Que é importante ter um ídolo

Sempre que eu olho minhas fotos da adolescência, com o quarto cheio de pôsteres e fazendo uma pose “Spice” eu fico feliz por ter sido fã das Spice Girls. Não sei qual a relevância psicológica disso na vida de um adulto, mas tenho quase certeza de que é importante para um jovem ter um artista para admirar.
A vida é feita de fases, a adolescência é uma fase das mais complexas e ter tido algo para me envolver e me ajudar a ter novos amigos foi muito importante para mim. Fiz amigos naquela época que carrego até hoje.
Elas me proporcionaram muitos momentos alegres e tenho ótimas lembranças para levar para o resto da vida. Coisas que eu só consegui porque era fã.
Pode parecer besteira, mas se eu tiver um(a) filhx vou entender perfeitamente se elx resolver encher a parede do quarto com pôsteres e começar a ouvir a mesma banda um milhão de vezes. Vou sofrer muito por um tempo, mas sei que o repertório vai começar a aumentar e a parede vai mudar de cor na hora certa e essa fase terá valido à pena.
spicegirlsbw
badge_post_01

Continue Reading

Segunda Pop: 1 música 2 clipes

Segunda Pop de volta! Yay!
Eu tive a inspiração desse post há vários meses, mas na hora de sentar para postar ele sempre fugia, mas agora com o #BEDA tenho mais oportunidades de fazer posts diferentes e voltar às raízes com outros.
Tudo começou quando eu vi na MTV um clipe da Cher Lloyd que era diferente do que eu assisti na internet e fiquei pensando que isso já aconteceu outras vezes. Então fiz uma compilação de algumas músicas que têm duas versões de clipes.
Assistam tudo e me contem quais vocês preferem.
1b2

Cher Lloyd – Want U Back


Spice Girls – Who do you think you are?


Madonna – Celebration


Britney Spears – Till The World Ends


Hilary Duff – Sparks



badge_post_01

Continue Reading