Cecelia Ahern
Editora Novo Conceito
2012
384 páginas
Sinopse: Certo dia, quando Lucy Silchester volta do trabalho, há um envelope de ouro no tapete. E um convite dentro dele para se encontrar com a Vida. Sua vida. Pode soar peculiar, mas Lucy leu sobre isso em uma revista. De qualquer forma, ela não pode ir ao encontro: está muito ocupada desprezando seu emprego, fugindo de seus amigos e evitando sua família. Mas a vida de Lucy não é o que parece. Algumas das escolhas que fez — e histórias que contou — também não são o que parecem. Desde o momento em que ela conhece o homem que se apresenta como sua vida, suas meias-verdades são reveladas totalmente — a não ser que ela aprenda a dizer a verdade sobre o que realmente importa. Lucy Silchester tem um compromisso com sua vida — e ela terá de cumpri-lo.

Opinião: Quando eu li a sinopse achei um pouco confusa essa história de se encontrar com a Vida, mas no livro existe uma agência que marca encontros da pessoa com a sua Vida. Na verdade, a Vida é uma pessoa, pode ser homem ou mulher. No caso da Lucy era um homem. Essa pessoa vai te acompanhar e te aconselhar a tomar algumas atitudes para melhorar sua vida e seus relacionamentos.
No início Lucy foi totalmente relutante em encontrar com a Vida, mas depois que a encontrou algumas vezes o relacionamento deles melhorou e Lucy conseguiu finalmente colocar tudo nos eixos: a relação no trabalho, com os amigos, com a família e com os homens.
Contando assim o livro nem parece grandes coisas, mas algumas cenas são realmente hilárias. Principalmente porque Lucy é uma grande mentirosa. Ela começou contando uma mentirinha e teve que contar várias outras e a situação toda acabou se tornando uma enorme bola de neve. Então era muito engraçado quando ela inventava essas coisas e Vida estava perto e contava uma verdade para rebater.
Além disso tem o Don, que é um cara fantástico e bem humorado, que transforma um simples telefonema por engano no ponto mais alto do livro.
Já tinha lido P.S. Eu te amo da Cecelia e gostado bastante, mas acho que A vez da minha vida foi o que faltava para me apaixonar de vez pela narrativa da autora.
À primeira vista confesso que não gostei muito da capa, mas após ler o livro e compreender melhor a história gostei bastante, acho que harmoniou bem.