A_MAQUINA_DE_CONTAR_HISTORIASMaurício Gomyde
(5/5)
Editora Novo Conceito | Novas Páginas
192 páginas
2014

Sinopse: Na noite em que o escritor best-seller Vinícius Becker lançou A Máquina de Contar Histórias , o novo romance e livro mais aguardado do ano, sua esposa Viviana faleceu sozinha num quarto de hospital. Odiado em casa por tantas ausências para cuidar da carreira literária, ele vê o chão se abrir sob seus pés. Sem o grande amor da sua vida, sem o carinho das filhas, sem amigos… O lugar pelo qual ele tanto lutou revela-se aquele em que nunca desejou estar. Vinícius teve o mundo nas mãos, e agora, sozinho, precisa se reinventar para reconquistar o amor das filhas e seu espaço no coração da família V. Uma história emocionante, cheia de significados entrelaçados pela literatura, mostrando que o amor de um pai, por mais dura que seja a situação, nunca morre nem se perde.

Opinião: Wow! Após ler 3 livros do Maurício Gomyde não imaginava que eu ainda pudesse me surpreender com a narrativa perfeita do autor, mas devo admitir que dessa vez ele conseguiu se superar.
O Maurício aterrissou com tudo na Novo Conceito e mostrou porque é um dos autores nacionais preferidos da atualidade. O livro é simplesmente perfeito, do início ao fim.
Se você já conhece o trabalho do autor prepare-se para se admirar ainda mais, se não conhece, vale muito a pena conhecer e começar por essa bela obra. Em ambos os casos, separe a caixinha de lenços, vai precisar de muitos.
O livro é fininho, com apenas 192 páginas, então dá para ler em uma tarde, ou até menos. A narrativa é tão gostosa e envolvente que você vai lendo e quando vê já chegou às páginas finais. Só não aconselho a ler em locais públicos porque você vai chorar (e muito!).

A notícia veio dilacerando o peito de Vinícius do jeito que ele jamais poderia ter descrito em uma de suas tantas histórias. Sentou-se na cama, uma tontura o invadiu.
P. 15

Vinícius Becker é um famoso escritor best-seller. Apesar de trabalhar em casa, em seu escritório particular, ele é um pai ausente. Passa a maior parte do tempo isolado dentro de casa trabalhando e cumprindo sua meta de escrever 1200 palavras diariamente. Quando não está em casa, está viajando para eventos literários, concedendo entrevistas, dando autógrafos para os fãs, entre outras coisas.
Por ser tão workaholic ele não acompanhou os últimos momentos da esposa, Viviana, que estava com leucemia em estado terminal. Só foi saber do falecimento dela no dia seguinte e por pouco não perdeu o enterro da sua amada. A dor do luto é grande, mas não é maior que a dor de perceber que suas filhas, Valentina e Vida, não o consideram como um pai. Ele é um completo estranho que não conhece as filhas e não sabe nada a respeito das meninas.

– O que você vai fazer para reverter, Vinícius Becker?
P. 51

Vinícius começa a se reaproximar das filhas. A princípio ele não sabe ao certo o que fazer e a atitude rebelde de Valentina, a filha mais velha e adolescente, não ajuda. Mas com calma ele pensa em uma solução. Faz as malas das meninas e os três partem para uma viagem de férias. Eles vão para três destinos diferentes e passam alguns dias em cada. As meninas só conhecem o destino na hora do check-in no aeroporto e isso dá um ar bem divertido de mistério à história.
Eles não apenas conhecem novos lugares, como se conhecem e reaprendem a ser uma família.

– Escrever é muito mais do que uma profissão. É uma atitude de amor, de entrega ao que se quer contar.
P. 95

A história é tocante e me fez refletir sobre a efemeridade da vida e em quantas vezes já deixei a família de lado para me ocupar de compromissos secundários, que até eram importantes, mas será que mais importantes que passar um tempo ao lado de quem amamos?

– O significado do girassol é sucesso, sorte e felicidade, vocês sabiam?
P. 121

Como não podia deixar de ser, há várias menções à música no livro. Uma das principais características do autor é inserir música nos seus textos, e enquanto eu leio as cenas passam na cabeça como um filme com trilha sonora. Simplesmente perfeito!
E as músicas citadas por ele se encaixam delicadamente nos momentos certos.

– Acho que cada pessoa, quando morre, chega ao céu e assume a forma que tinha na melhor fase de sua vida na terra. Assim ela ficará pela eternidade. Não digo a melhor fase de aparência física, mas espiritual, de bondade, do auge, da plenitude de querer bem aos outros, de enxergar beleza em tudo o que vê.
P. 129

O livro é dividido em três partes. A parte um falando da morte da Viviana e os momentos de luto, a parte dois com Vinícius tentando se reconciliar com as filhas e a parte três com o retorno da viagem e a volta à rotina da família. A narrativa é em terceira pessoa, mas o texto é simples e de fácil leitura, com muitos diálogos.
Amei a capa, poderia ficar dias olhando para ela sem me cansar. Acho que é uma das mais bonitas lançadas pela editora.
As páginas internas possuem ilustrações no inícios dos capítulos com botões de “play” e “pause” e algumas letras soltas no topo. Particularmente eu não gostei. Preferiria algo mais simples, mesmo assim não interferiu em nada na minha leitura e no final eu já estava até gostando.
Quem gosta de romance, fica minha dica para as férias. Não irão se decepcionar.

PS: Tem promoção do livro rolando aqui no blog. Participe!