O_MUNDO_PELOS_OLHOS_DE_BOBJames Bowen
(5/5)
Editora Novo Conceito
2014
222 páginas

Sinopse: Depois de um passado difícil, James foi adotado pelo gato Bob. Agora os dois têm um emprego de verdade (são vendedores ambulantes de revistas) e se tornaram personalidades conhecidas em toda Londres. Bob tem muitos admiradores, que passam todos os dias para vê-lo – alguns deles trazem cachecóis de lã para ajudá-lo a enfrentar os dias mais gelados. Entre truques adoráveis e manhãs de puro mau humor, Bob e James se tornam cada vez mais inseparáveis. Por trás da divertida história de um homem às voltas com seu animal de estimação, o segundo livro de James Bowen fala sobre amizade, ¬ delidade e esperança. Bob se torna a chave que traz James de volta ao mundo, a motivação que faltava para sua decisiva volta por cima. Impossível terminar de ler O mundo pelos olhos de Bob sem querer abraçar seu pet – ou adotar um! Apaixone-se…

Opinião: Bob está de volta, mais fofo que nunca! Assim que eu soube que James escreveu um segundo livro e que a Novo Conceito o lançaria eu fique extasiada. Gostei tanto do primeiro livro que mal podia esperar para saber o que Bob estava aprontando.

Eu sabia que era sortudo. Há um velho ditado que diz que o homem sábio não chora pelas coisas que não tem, mas agradece pelas que possui.
P. 14

James é um ex-viciado em heroína e ex-morador de rua, que encontra um gato laranja nos arredores do seu prédio. Bob estava maltratado, então James cuidou dele, o levou no veterinário e achou que como um gato de rua, Bob voltaria para as ruas em seguida, mas não foi isso que aconteceu.
Bob escolheu James como dono e passou a acompanha-lo no trabalho nas ruas, onde primeiramente ele se apresentava tocando violão e cantando e depois começou a vender a revista Big Issue.
O livro segue o mesmo estilo do primeiro, contando histórias e fatos que aconteceram com James e Bob. Não é uma biografia ou algo do tipo, mas é uma história real.

Duas crianças puseram a cabeça para fora do teto solar do carro e gritaram para nós. Algumas pessoas apenas observavam, em absoluto espanto. Era compreensível, eu presumia. Não é sempre que se vê um gato laranja descendo uma ladeira numa bicicleta.
P. 36

A leitura é bem leve e descontraída. James tem a capacidade de escrever as histórias como se estivesse nos contando pessoalmente, o que é muito encantador.
Quem gosta de animais, e de gatos, principalmente, irá se encantar com as novas aventuras de Bob e James. E quanto mais James conta sobre Bob, mais eu sei que ele tem um bicho especial em casa. Bob é único e faz coisas que outros gatos não fazem.
É muito divertido ver as coisas que ele apronta e James tentando interpretar os pensamentos do felino.

Ele tem me ensinado tanto quanto, se não mais, do que qualquer ser humano com quem já me deparei. Na companhia dele, aprendi lições importantes sobre tudo, desde responsabilidade e amizade até altruísmo.
P. 139

A amizade entre eles está mais forte e a comunicação muito melhor. Acho adorável o modo como James consegue entender todos os desejos de Bob e agir exatamente conforme a necessidade.
O livro passa uma mensagem de amor, amizade e compaixão que só os animais podem nos ensinar.
Claro que nem tudo é perfeito e eles passam por momentos difíceis. Sim, eu também acreditava que depois do primeiro livro tudo seria perfeito para eles, mas como nada na vida é perfeito e eles ainda passam por algumas adversidades.
Achei O mundo pelos olhos de Bob, mais feliz que Um gato de rua chamado Bob, mesmo nos piores momentos da história deles eu não tive vontade de chorar.
Vou confessar que eu chorei sim, mas de alegria na hora que o James conta como foi o lançamento de Um gato de rua chamado Bob.

Eis a alegria e a frustração de te rum gato. “Os gatos são um tipo misterioso de camarada – há mais coisas passando na mente deles do que podemos imaginar”, escreveu Sir Walter Scott. Bob era mais misterioso do que a maioria. Sob vários aspectos, era parte de sua magia o que fazia dele um companheiro extraordinário. Tínhamos passado por tanta coisa juntos… e mesmo assim ele ainda tinha a capacidade de me assustar e surpreender.
P. 202

A capa e a diagramação do livro ficaram ótimas. Tem patinhas nas páginas internas (awnnnn!!!) e um gatinho brincando com o símbolo da editora, na capa. O designer trabalhar com muito amor nesse livro. Sério, é fofo demais!
Quem gostou de Um gato de rua chamado Bob vai se encantar novamente com esse livro. É um must read para todos os fãs de gatos e do querido Bob.