Livro: Coroa da Meia-Noite

Coroa da Meia-Noite (Trono de Vidro 2)
(4/5)
Sarah J Maas
406 páginas
2014
Compre aqui


Coroa da Meia-Noite é o segundo livro da série Trono de Vidro. Após vencer a competição, Celaena Sardothien se torna a assassina real e se livra da escravidão das Minas de Sal de Endovier. Mas a melhor assassina de Adarlan não é tão leal assim à coroa, seu maior desejo na verdade é ser livre e fazer justiça.

Surge boatos de uma conspiração contra o rei e ele a manda eliminar os traidores. No entanto, Celaena começa a investigar quem faz parte dessa conspiração antes de matá-los e acaba descobrindo uma trama perigosa cheia de segredos e mistérios.

Enquanto tudo isso acontece, a relação entre ela e o capitão Westfall se intensifica ao mesmo passo que ela se afasta do príncipe Dorian, que também está imerso em seus próprios conflitos internos.

Celaena vê na princesa Nehemia uma amiga e conselheira, mas as duas acabam divergindo em algumas coisas e Celaena decide guardar segredo sobre diversos assuntos a fim de preservar a princesa.

Mas as ameaças se intensificam e o perigo está cada vez mais próximo.

Em um reino onde a magia foi banida há muito tempo coisas estranhas e mágicas podem acontecer e a resposta para tudo parece estar atrás da próxima porta.

Significa que ele tem pouco a perder e muito a ganhar. Isso torna as pessoas perigosas. Impiedosas. Ele o usará se puder.

O livro não me prendeu no início e tem algumas partes enroladas, mas já entendo que faz parte da narrativa da Sarah e nos momentos que fico com raiva porque tudo o que acontece no capítulo é Ligeirinha se enroscar nas cobertas de Celaena eu respiro fundo e penso “vai valer à pena“. E sempre vale.

Eu fiquei com ódio da Sarah ter matado um personagem neste livro. Porque tem umas pessoas que não fizeram nada de útil, atrasaram a vida da Celaena e continuaram vivas, mas a Sarah tinha que matar aquela pessoa, né?! Eu entendo pelo contexto e desenvolvimento, mas é injusto!

Pelo amor de Deus, mulher! Tinha gente pior para morrer! Tinha gente que não merecia se safar!! (se você leu o livro, comente com aviso de spoilers se sua indignação é a mesma que a minha).

Uma criança mimada era bem fácil de lidar, mas um líder mimado e cruel seria outra questão totalmente diferente.

E eu amei ver a construção do universo da Sarah, trazendo a magia aos poucos, mencionando os feéricos e jogando a bomba no final. Simplesmente fantástico ver como essas coisas foram construídas, principalmente quando a gente já leu as outras obras da autora e sabe aonde ela chegou e como ainda tem coisa para avançar no tema.

Wyrd governa e constitui a fundação deste mundo. Não apenas de Erilea, mas de toda vida. Há mundos que existem além de seus conhecimentos, mundos que jazem uns sobre os outros e não sabe. Neste momento, você poderia estar de pé no fundo do oceano de outra pessoa. Wyrd mantém esses reinos separados.

Veja também

1 comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.